Pesquisar

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Manuscrito encontrado em Accra

Manuscrito encontrado em Accra

Paulo Coelho
resenha por Diogo Besson



O que pensar quando a guerra nos bate à porta?


ficha:

ISBN/EAN: 9788575428221
Número de páginas: 176
Editora: Sextante
Ano 2012

fonte: http://isuba.s8.com.br/produtos/01/00/item/111434/0/111434055SZ.jpg 

resenha curta: Manuscrito encontrado em Accra


Este livro do mestre Paulo Coelho é uma ficção sobre o conteúdo traduzido do árabe de um suposto pergaminho manuscrito datado de 1307d.C. onde um homem grego reconhecido como um Copta, convocou a cidade de Jerusalem em reunião, no dia 14 de julho de 1099, juntando cristãos, judeus e muçulmanos, a fim de discutir o cotidiano, a vida, os valores morais e a sabedoria, mesmo sabendo do desespero das pessoas que lá viviam, pois os cruzados estavam prestes a invadir o povoado e a derrota seria iminente.

fonte: http://extra.globo.com/incoming/5684551-9be-266/w640h360-PROP/2012-536973568-2012072336130.jpg_20120723.jpg


Não há dúvidas neste livro por parte do sábio. Há somente umas poucas perguntas feitas por alguns membros da população, que servem de ganchos para iniciar um capítulo e discutir determinado assunto. O Copta é o sábio que nesse dia fez o povo refletir sobre o sentido das suas existências, mesmo diante da possibilidade da guerra, destruição e morte.

fonte: https://lh3.ggpht.com/-UH99JboBCX8/UD6fyw-3VcI/AAAAAAAABYQ/AohPjsaHxcY/s1600/Godfrey%252520de%252520Bouillon%252520First%252520Crusade%252520Capture%252520Jerusalem.jpg


Agora, falando da minha impressão sobre a obra, creio que este livro acentua ainda mais a característica da crença, da fé e da religiosidade na obra de Paulo Coelho. Ele trás como personagem principal um sábio, detentor tanto da experiência de vida, como do conhecimento filosófico e da arte da oratória, que consegue fazer o impossível: reunir adeptos de todas as religiões em torno de uma única discussão. E, mais impossível ainda, diante da possibilidade do fim de tudo, ele consegue fazer com que todos estejam em um mesmo local físico e não se matem antecipadamente!

Como estilo de leitura, eu abomino as frases curtas e pontuais. Elas fazem o texto bastante arrogante e prepotente, mas se a ideia é hipnotizar a população e fazer com que todos, independente de suas crenças, possam pensar sobre os princípios que regem a vida da humanidade, ok! Afinal de contas, assista a uma explanação religiosa qualquer e verás que este convite à reflexão é justamente a proposta principal de todo líder divulgador.

fonte: http://p2.trrsf.com/image/fget/cf/407/305/img.terra.com.br/i/2012/11/21/2649047-5209-rec.jpg


Se você gosta de um livro de fácil leitura, fluído, que fale de amor, de confiança, com linguagem altamente apelativa para o religioso, sagrado, etc... que tem uma pitada de filosofia e uma colherada (das de pedreiro) de auto-ajuda, é pra ti que ele foi feito.